ago 13 2021

Custos da pecuária leiteira subiram 11,49% no primeiro semestre


Os custos de produção da pecuária leiteira no país subiram 11,49% no primeiro semestre, de acordo com boletim da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). No mesmo período, a receita do produtor de leite cresceu 3,52%, com o litro cotado a R$ 2,201.

Os insumos usados na ração animal são os que mais pesam no bolso do pecuarista. O concentrado subiu, em média, 11,34% no período. "Esse cenário é resultado dos elevados preços da soja e do milho que, nos últimos 12 meses, se valorizaram 35,19% e 85,72% respectivamente", explica o boletim.

A CNA alerta que o quadro atual exige atenção dos produtores, que têm enfrentado margens apertadas, o que deixa dúvidas sobre o futuro de muitos deles na atividade leiteira. Propriedades com rebanhos desestruturados e menos produtivos sentem mais os efeitos em suas margens.

"Como consequência, elas tendem a investir ainda menos nas categorias de reposição, uma vez que os gastos se concentram nos animais em produção, que geram renda", diz a publicação. No ano passado, os produtores já haviam enfrentado forte aumento de custos. As altas chegaram a 23,24%.

Valor Econômico