ago 20 2021

Marfrig: blockchain na conexão com fornecedores


A Marfrig, líder global na produção de hambúrgueres e uma das maiores empresas de carne bovina do mundo, adotou a Conecta, plataforma pensada em conjunto com Safe Trace, CPQD, TNC e Amigos da Terra, para se conectar aos seus fornecedores com a tecnologia blockchain.

A solução é dividida em duas ferramentas: o Conecta Mobile, aplicativo em que o produtor rural pode gerir suas propriedades, e o Conecta Web, site onde a Marfrig, o produtor e parceiros escolhidos por ele consultam dados enviados, certificados e podem apoiá-lo a solucionar eventuais pendências.

Em um primeiro momento, o produtor receberá o convite para se cadastrar no aplicativo e, em seguida, poderá incluir os dados de suas propriedades e dos rebanhos, como certificados de nascimentos, mortes e vacinação dos animais, além de compras, vendas e outras operações.

Na plataforma, também serão armazenadas as certificações socioambientais exigidas para permitir o fornecimento à Marfrig.

“Ao aderir à Conecta, o produtor passa a ter acesso a informações públicas e privadas sobre a propriedade que o auxiliam na gestão do rebanho e no relacionamentos com fornecedores e clientes, estimulando o compartilhamento seguro e voluntário de informações que valorizem as produções livres de desmatamento, exploração de terras indígenas e trabalho escravo”, explica Vasco Picchi, coordenador do Conecta.

O projeto faz parte do plano da Marfrig para garantir que 100% da sua cadeia de produção seja sustentável e livre de desmatamento até 2030.

“O objetivo é estabelecer uma ferramenta robusta que seja a principal aliada ao dia a dia dos nossos parceiros, trazendo mais eficiência e rentabilidade”, afirma Paulo Pianez, diretor de sustentabilidade e comunicação da Marfrig.

Neste contexto, a empresa quer incluir os produtores cujas propriedades tenham pendências por meio de consultoria e tecnificação, dando suporte para que regularizem sua atividade.

Depois de cadastrados, os fornecedores diretos da Marfrig podem convidar seus próprios fornecedores, que serão incluídos na base sucessivamente e, então, as decisões de compra passam à conformidade.

Segundo a companhia, a segurança e a confiabilidade de informações se dá pela criptografia avançada do blockchain, trazendo mais confiança ao longo de toda a cadeia produtiva, atendendo, por exemplo, às necessidades de auditoria.

O cumprimento de confidencialidade da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e outras legislações se dá com a identidade digital descentralizada, que é suportada pela tecnologia blockchain e utilizada na Conecta.

Agora, o projeto está em fase de implementação e, em breve, os parceiros serão convidados. Em um segundo momento, outros públicos devem ser inseridos na plataforma, como redes de varejo e de restaurantes, além de financeiras e empresas do ramo de insumos.

Segundo a CPQD, investimentos em soluções blockchain no agronegócio têm crescido significativamente nos últimos três anos e apresentam uma ampla diversidade de funcionalidades.

Entre elas, estão a rastreabilidade de diferentes tipos de ativos físicos e lógicos, a emissão de certificados em diferentes pontos da cadeia produtiva, a automatização de processos e pagamentos através do uso de contratos inteligentes e o compartilhamento seguro de informações.

“Tais funcionalidades são de extrema relevância para as diversas cadeias produtivas do agronegócio e proporcionam um ambiente de maior confiança entre os atores participantes do ecossistema”, afirma Reynaldo Formigoni, gerente de soluções blockchain do CPQD.

Fundada em 2000, a Marfrig possui capacidade diária de abate de mais de 31,8 mil bovinos em suas unidades da América do Sul e América do Norte, bem como uma capacidade de produção de 222 mil toneladas de hambúrgueres por ano.

Com faturamento anual de R$ 71,2 bilhões, a companhia conta com mais de 30 mil colaboradores distribuídos em 32 unidades produtivas.

Baguete