ago 23 2021

Alta de animais confinados levam a quedas pontuais no preço do boi


O mercado físico de boi gordo registrou preços predominantemente mais baixos nesta segunda-feira. Segundo o analista Fernando Henrique Iglesias, de Safras & Mercado, as baixas foram mais pronunciadas em São Paulo, praça de comercialização que contou com um bom ritmo de negócios apesar da queda nos preços.

“A oferta de animais de confinamento em um ambiente pautado pelos custos de nutrição animal em um patamar bastante acentuado reduz a capacidade de retenção. Somado a isso, precisa ser considerada a incidência de animais a termo, além da utilização de confinamentos próprios, que torna a situação dos frigoríficos de maior porte ainda mais confortável”, disse Iglesias.

Por outro lado, as exportações caminham em ótimo nível no decorrer do mês de agosto, com possibilidade de um novo recorde histórico em termos de volume. “O Brasil ganha mercado ante a Argentina e a Austrália, que sofrem com problemas distintos para atender a demanda internacional”, assinalou Iglesias.

Com isso, em São Paulo, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 314 na modalidade a prazo, ante R$ 315 na sexta-feira. Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 304, estável. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 316, ante R$ 316 a R$ 317. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 307 a R$ 308, contra R$ 307. Em Uberaba (MG), preços a R$ 316 a arroba, estáveis.

Atacado

Já no mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem acomodados. Segundo Iglesias, a expectativa é de avanços da reposição entre atacado e varejo no período de virada de mês, considerando a entrada dos salários na economia como motivador da reposição entre atacado e varejo. As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 738,5 milhões em agosto (15 dias úteis), com média diária de US$ 49,238 milhões.

O quarto dianteiro foi precificado a R$ 16,90 por quilo. O quarto traseiro teve preço de R$ 21,25 por quilo, estável. Já a ponta de agulha foi precificada a R$ 16,90 por quilo.