ago 5 2021

Mercado bovino bate recordes de preço e receita em julho


A bovinocultura brasileira, mesmo com altos e baixos, segue se destacando, principalmente quando a pauta é exportação. No mês de julho, preço e receita da proteína embarcada bateram recordes.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, ao utilizar os dados da Secex, “o Brasil, em julho, exportou 166,29 mil toneladas de carne bovina in natura, apenas 1,75% a menos que a quantidade embarcada em julho/20 e 2,47% abaixo do recorde, atingido em outubro/19”.

No entanto, como também destaca o Cepea, “chamou a atenção do setor o preço recorde pago em dólar pela carne bovina embarcada, que chegou a US$ 5.427,7/tonelada”. Tal média ficou 20,35% acima da observada no início deste ano e 32,99% superior à de julho/20.

“O dólar elevado no mês passado (a R$ 5,16) e o valor recorde pago pela carne exportada, por sua vez, resultaram em receita em moeda nacional também recorde, de expressivos R$ 4,65 bilhões, ainda de acordo com dados da Secex”, explica o Centro de Estudos.

Valores da Arroba

Para os pesquisadores do Cepea, o bom desempenho das exportações brasileiras de carne e o baixo volume de animais para abate no mercado interno seguem sustentando os valores da arroba. “Nessa quarta-feira, 4, o Indicador do boi gordo CEPEA/B3 (São Paulo, à vista) fechou a R$ 316,70, ligeira queda de 0,04% frente ao da quarta anterior, dia 28 de julho”, destaca o Cepea.

FeedFood