fev 24 2021

CNA e Superintendências de Desenvolvimento Regional debatem alternativas para conter crise do setor


A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e as Superintendências de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), do Nordeste (Sudene) e do Centro-Oeste (Sudeco) discutiram, na terça (23), alternativas para conter a crise do setor lácteo, provocada principalmente pelo aumento dos custos de produção.

No encontro, a CNA relatou as dificuldades do setor e apresentou as ações desenvolvidas conjuntamente com o Ministério da Agricultura para reverter o cenário desfavorável.

“Precisamos de esforço conjunto para mitigar os impactos da crise do setor. Por isso, estamos em busca de alternativas para esses problemas e o que pudermos fazer para atender nossos produtores iremos fazer”, afirmou o presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Leite da CNA, Ronei Volpi.

No dia 8 deste mês, o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, pontuou para a ministra Tereza Cristina as propostas do setor para dar fôlego aos produtores diante das dificuldades que vêm enfrentando, como facilitar a compra de insumos e a prorrogação dos financiamentos.

anciamento são medidas que podem auxiliar os produtores diante da expectativa de aumento dos preços dos insumos para a atividade.

“Queremos fazer uma ação preventiva porque a situação vai se agravar. Sabemos que os bancos que atuam com os fundos constitucionais já trabalham com linhas de crédito de custeio que financiam insumos e retenção de matrizes. A dificuldade do produtor é acessar esse crédito. Esse é o cerne da questão”, destacou Bruno Lucchi.

“Precisamos pensar em formas de desburocratizar e ter agilidade nessa prorrogação ou uma nova linha de crédito que esse produtor pode tomar”, completou.

Os superintendentes Louise Caroline Campos (Sudam), Nelson Filho (Sudeco) e Evaldo Cruz Neto (Sudene) afirmaram que têm interesse em fomentar o setor e devem articular ações em conjunto para essa finalidade. A CNA subsidiará tecnicamente as superintendências para que medidas emergenciais sejam disponibilizadas aos produtores.

Agrolink