fev 5 2021

Alta, empresa de genética bovina, aposta na produção de embriões


A Alta Brasil, subsidiária da multinacional canadense de biotecnologias na área animal, com sede em Uberaba (MG), está entrando no segmento de produção de embriões in vitro. Sem divulgar o quanto foi investido, a Alta acaba de comprar um laboratório de fertilização in vitro já plenamente montado e operando.

Assim, a empresa passa a oferecer em seu portfólio transferência de embriões, fertilização in vitro, sêmen sexado e a criopreservação. De acordo com a Alta, o principal destaque é a tecnologia de criopreservação dos embriões em etilenoglicol, pelo processo exclusivo de congelamento lento, conhecido como DirectTransfer (DT). Com a técnica já foi possível realizar cerca de 20 mil transferências.

“Líder em melhoramento genético bovino, não poderíamos estar fora do mercado de embriões. Somos uma empresa com uma missão importante, que vai além de focar no melhoramento genético. Nós buscamos orientar pecuaristas sobre a melhor maneira de usar a genética aliada ao manejo, nutrição, ambiente, gestão e todos os processos para garantir um animal de potencial exemplar“, afirma Heverardo de Carvalho, diretor da Alta no Brasil.

Para Tiago Carrara, gerente de mercado da empresa, “o objetivo é que o mercado nos enxergue como uma excelente opção para trabalhar com essa ferramenta”. Além da infraestrutura, a Alta também investiu em mão de obra. A empresa contratou o médico José Rodolfo Franchim Sabadin, especialista na área, como gerente de Embriões. Sabadin, pós-graduado em Gestão do Agronegócio, atua há 33 anos no agronegócio.

Portal DBO