fev 8 2021

Carne bovina: queda nas exportações no início de fevereiro é preocupante, diz especialista


De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Camex) do Governo Federal, divulgadas nesta segunda-feira (8) os resultados das exportações de carne bovina fresca, refrigerada ou congelada na primeira semana de fevereiro tiveram desempenho negativo.

Segundo o analista da SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, a dificuldade que motivou os números 'no vermelho' foi a escassez de animais para abate em padrão de exportação para a China.

"Essa falta de animais neste padrão para o mercado externo acaba pesando, e o resultado obtido nesta primeira semana de fevereiro, em um primeiro momento, preocupa", apontou.

O faturamento por média diária foi de US$ 21312,509, quantia 21,65% abaixo do que fevereiro do ano passado. Em comparação à semana anterior, houve recuo de 11,9%.

No caso das toneladas por média diária, foram 4710,712, queda de 23,32% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Quando comparado ao resultado para o quesito na semana anterior, observa-se uma retração de 12,21%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 4524,264, foi 2,17% maior do que o praticado em fevereiro do ano passado. Em relação ao valor registrado na semana anterior, houve leve alta de 0,31%.

A receita obtida com as exportações de carne bovina nos cinco dias úteis de fevereiro de 2021, US$ 106.562,546, representam 21,7% do total obtido em todo o mês de fevereiro de 2020, que foi 489.658,449. No caso do volume embarcado, as 23.553,56 toneladas são 21,3% do total exportado em fevereiro do ano passado, que foi de 110.579,672.

Notícias Agrícolas