jan 29 2021

Indicador do boi mantém alta em janeiro


Na contramão das outras proteínas animais, preços do boi gordo seguem em firme movimento de alta ao longo de janeiro. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq – Usp, Indicador CEPEA/B3 (Estado de São Paulo) subiu 11,49%, atingindo R$ 297,85 na quarta-feira (27). Anteriormente, no dia 26, Indicador havia sido fechado a R$ 298,00, recorde da série histórica, iniciada em 1994..

De acordo com os pesquisadores o Cepea, a baixa oferta de animais prontos para o abate e a demanda aquecida são os motivos para os avanços nos valores da arroba. “Quanto aos animais de reposição (bezerro nelore, de 8 a 12 meses), os valores atuais também são recordes. Neste caso, o impulso vem do maior aumento do abate de fêmeas entre 2018 e 2019 e da forte demanda por reposição, devido à aquecida procura externa pela carne brasileira ao longo de 2020”, afirma o Centro de Estudos.

Neste mesmo cenário, o recorde real do Indicador do bezerro foi registrado na segunda-feira (25), quando atingiu R$ 2.811,77/cabeça – nesta quarta-feira (27), fechou a R$ 2.704,79.

Feed&food