jan 20 2021

A educação cria o agro campeão!


Quero salientar hoje a importância e grandiosidade do trabalho do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), entidade de direito privado, mantida pela classe patronal rural, vinculada à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA e administrada por um Conselho Deliberativo Tripartite, composto por representantes do governo federal e das classes trabalhadora e patronal rural. Pois bem, acabo de receber da entidade o relatório de atividades de 2019 e é preciso mostrar o quanto os brasileiros trabalham em prol do desenvolvimento do Brasil.

A Assistência Técnica e Gerencial do Senar (ATeG) atua nas cinco regiões do país e é protagonista junto a parceiros nacionais como Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) nos projetos Mapa Leite, Médio Produtor, Prospera Agropecuária Semiárido, Do Rural à Mesa e Rural Sustentável, além de parceiros internacionais como Banco Mundial e Agência Alemã GIZ nos Projetos ABC Cerrado e FIP Paisagens Rurais.

Em apenas um ano, e difícil com a eclosão da Covid-19, a participação dos principais projetos de ATeG contribuíram com a inclusão de 654 novos técnicos de campo, 47 supervisores em mais de 10 mil propriedades rurais, de um total de 28.751 propriedades em atendimento.

Essa capacitação exigiu uma execução orçamentária e investimentos da ordem de R$ 22.721.327,75 milhões, envolvendo o trabalho total de 1.480 técnicos de campo, atuando em 22 atividades econômicas diferentes. Outro número chama a atenção, desde 2014 já foram atendidas mais de 103 mil propriedades.

Vale ressaltar aqui também que, ao profissionalizar, oferecer atividades de promoção social e assistência técnica e gerencial no meio rural, nas modalidades estabelecidas, o Senar contribui efetivamente para o aumento da renda, bem como para a integração e ascensão social das pessoas, a partir dos princípios de sustentabilidade, produtividade e cidadania, colaborando também para o desenvolvimento socioeconômico do país.

Precisamos falar do Brasil que dá certo e não só de notícias ruins. E quero destacar aqui os resultados de 2019, de projetos do Senar com seus parceiros:

Bovinicultura de Leite – Atendeu 14.628 propriedades da cadeia leiteira, distribuídas em 20 unidades da federação, em 12 projetos, gerenciados por 647 técnicos de campo dedicados a promover melhoria produtiva e econômica das propriedades atendidas por meio de 104.153 visitas.

MAPA Leite – Forneceu Assistência Técnica e Gerencial para 2.290 produtores de leite, com o objetivo de melhorar a qualidade e a segurança do leite, com resultados como o aumento de 20% na renda dos produtores de leite atendidos e de 15% na produção mensal de leite.

Bovinocultura de Corte – Atendeu 4.430 propriedades da cadeia de bovinocultura de corte, distribuídas nas 16 unidades regionais brasileiras, em 21 projetos, gerenciados por 244 técnicos de campo atuando em 400 municípios brasileiros.

Cafeicultura – Atendeu 2.856 propriedades da cadeia de Cafeicultura (arábica e conilon), distribuídas nas 5 unidades regionais brasileiras e em 40 municípios brasileiros, em 5 projetos, gerenciados por 123 técnicos de campo em 177 municípios.

Ovinocultura de Leite e de Corte – Assistiu 1.229 propriedades, distribuídas em 8 unidades regionais brasileiras, em 40 municípios. Ao todo são 16 projetos, gerenciados por 87 técnicos de campo alcançando o total de 169 municípios.

Fruticultura – Atendeu 2.371 propriedades,distribuídas em 18 unidades da federação, em 18 projetos, gerenciados por 142 técnicos de campo.

Olericultura – Atendeu 1.368 propriedades, distribuídas em 13 unidades da federação, em 13 projetos, gerenciados por 79 técnicos de campo.

Grãos, Fibras e Oleaginosas – Foram 260 propriedades atendidas, distribuídas em 12 unidades da federação, em 4 projetos, gerenciados por 9 técnicos de campo.

Suinocultura – Atendeu 30 propriedades na região do Distrito Federal, gerenciadas por apenas 1 técnico.

Avicultura – Atendeu 120 propriedades, distribuídas em 3 unidades da federação, gerenciadas por 4 técnicos de campo.

Projeto Gestão Integrada da Paisagem no Bioma Cerrado – tem como objetivo o fortalecimento da adoção de práticas de conservação e recuperação ambientais, bem como de práticas agrícolas sustentáveis de baixa emissão de carbono em bacias selecionadas do bioma Cerrado. Beneficiará 4 mil propriedades rurais em 7 estados. Foram aplicados 258 questionários de caracterização no estado de Minas Gerais; 100 profissionais capacitados, 53 técnicos de campo contratados e 7 supervisores; projeto implantado em administrações regionais: BA, GO, MA, MG, MS, MT, TO.

Prospera Semiárido 2019/ Projeto AgroNordeste ATeG 2020 – Ação conjunta da ATeG, CNA e Anater visadno o aumento da cobertura de assistência técnica e gerencial na região do Semiárido. Atendeu 17.144 propriedades rurais, em 10 estado, 1.262 municípios, com 571 técnicos de campo, 67 supervisores e 10 coordenadores regionais.

SuperAção Brumadinho – Parceria com o Sistema FAEMG e o Ministério da Cidadania. O Senar localiza as famílias, realiza a mobilização, promove capacitação e ATeG com a elaboração de projetos produtivos e o Ministério da Cidadania apoia financeiramente. Foram 480 famílias beneficiadas; com auxílio financeiro de R$ 2.400,00 para execução do projeto produtivo.

ATeG Agroindústria – Compõe um dos eixos temáticos do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais do sistema CNA/Senar. Realizado projeto-piloto em MG, com 20 propriedades em atendimento.

Incentivo ATeG – Estimula o atendimento do público de acordo com as atividades prioritárias de desenvolvimento do Agro em cada estado. Realizadoem 15 estados; 17 atividades produtivas; 6.998 propriedes atendidas; por 304 técnicos de campo e 25 supervisores de campo.

Sistema de Monitoramento da Assistência Técnica e Gerencial – SISATeG é uma ferramenta automatizada que permite inserir os dados coletados de forma eficiente e qualitativa em cada propriedade atendida pela ATeG, processá-los, e monitorar os principais indicadores e desempenho da Administrações Regionais que compõem os programas. Em 4 anos catalogou 21 cadeias produtivas, 1.507 usuários sendo 530 pagos e mais de 22 mil sincronizações por mês.

Por tudo isso, o Senar e a CNA estão de parabéns. Educação e assistência técnica, o exemplo da superação!

José Luiz Tejon / Canal Rural