jan 11 2021

Venda de carne bovina do Uruguai para a China caiu 26,7% em 2020


As exportações de carne bovina do Uruguai para a China encerraram 2020 com queda de 26,7% em relação ao final do ano anterior. Segundo dados estatísticos do Instituto Nacional de Carnes (INAC), os importadores do gigante asiático compraram 228.060 toneladas em 2020 contra 311.212 toneladas em 2019.

As vendas de carne do Uruguai cresceram apenas para alguns mercados, enquanto alguns mercados de alto valor, como a União Europeia, registraram quedas nas compras.

O mercado que teve o maior crescimento foi a Rússia, que aumentou suas compras em 583,5%, mas porque vinha de um volume muito baixo. Em 2020, a Rússia comprou 6.315 toneladas de carne uruguaia, contra 924 toneladas em 2019.

O segundo destino com maior crescimento foi Israel. Nesse caso, o aumento das compras foi de 43,2%. As compras em 2020 foram de 10.385 toneladas contra 7.251 toneladas em 2019.

O volume de carne bovina exportada para os mercados do Nafta aumentou, com a ajuda da pandemia. Nesse caso, o aumento foi de 33%. O Canadá comprou 22.632 toneladas (alta de 141,2%) e os Estados Unidos aumentaram suas compras em 17,7%, importando 76.469 toneladas.

As vendas de carne bovina uruguaia para as Ilhas Canárias fecharam o ano passado com queda de 36,5% e foram de 2.824 toneladas. No caso dos negócios com os países do Mercosul, foi registrada queda de 29,1%. 9.911 toneladas foram embarcadas e os únicos mercados foram Chile e Brasil, sendo que o primeiro comprou 2.147 toneladas e o segundo, 7.739 toneladas.

Por sua vez, a União Europeia foi um mercado fortemente afetado pela pandemia de Covid-19 e neste caso as vendas caíram 6,2%. Foram 39.869 toneladas, segundo dados estatísticos do INAC.

Beef Point