out 4 2020

Organização fala em manter novo formato da Expointer


Os organizadores da edição de 2020 da Expointer demonstraram satisfação com a estreia do evento em novo formato e falam em mantê-lo nas próximas edições. Por conta da pandemia de covid-19, a tradicional feira agropecuária, realizada em Esteio (RS), foi chamada de Expointer Digital, com transmissões de eventos e conteúdo informativo via internet, plataforma de vendas online e drive-trhu.

De acordo com o comunicado divulgado pela organização, neste domingo (4/10), último dia da Expointer Digital, até as 15h, haviam sido registradas 187 mil visitações no site oficial da Expointer Digital 2020. A plataforma de negócios online organizada pelo Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul (Simers) registrou 78 mil visitantes do Brasil e de outros 38 países.

“É uma certeza que vamos manter este formato híbrido para o ano que vem. As entidades promotoras da Expointer tiveram um momento de superação para que esta edição acontecesse”, destaca o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, de acordo com o comunicado oficial da feira.

Outra atração adaptada na Expointer deste ano foi o drive-thru da agricultura familiar. Nas versões tradicionais, os pequenos produtores eram reunidos em um pavilhão, onde os visitantes podiam circular e adquirir diversos produtos. Com as restrições trazidas pela pandemia, a alternativa foi viabilizar as vendas sem que o visitante precisasse sair do carro.

De acordo com a Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), cerca de 2,1 mil veículos passaram pelo drive-thru. As 55 agroindústrias que expuseram seus produtos conseguiram vendas que somaram R$ 400 mil, informou a entidade, também em nota.

“A FETAG-RS considera que o modelo adotado foi um sucesso, e que isso só foi possível graças a parceria com todas as 55 agroindústrias familiares que aceitaram o desafio de participar do drive-thru, mesmo sem saber se teriam resultados satisfatórios e correndo o risco de terem prejuízos”, diz a Fetag, em nota, ponderando que, por conta das restrições, a área da agricultura familiar foi menor que em anos anteriores.

Neste domingo, o vice-presidente Hamilton Mourão visitou a Expointer, onde participou da cerimônia de inauguração de uma placa comemorativa dos 50 anos do Parque de Exposições Assis Brasil. De acordo com o portal G1, o evento não estava na agenda oficial do vice-presidente. Ele disse, no entanto, que aproveitou uma passagem pelo Estado do Rio Grande do Sul para visitar a feira.

Ainda de acordo com a reportagem, Mourão disse que o agronegócio brasileiro é protetor do meio ambiente, “com exceções”. Segundo ele, 95% dos produtores rurais cuidam bem se suas terras e compete ao governo, em todos os níveis, fazer com que sejam punidos todos aqueles que não cumprem a legislação, em particular o Código Florestal.

Questionado sobre a imagem do Brasil por conta das queimadas que atingem, principalmente, a região do Pantanal, Mourão disse que é preciso buscar o diálogo e a diplomacia. De acordo com o G1, Mourão disse que o país não nega os problemas, mas precisa construir o que chamou de diálogo mais assertivo, mostrando o compromisso do governo com a preservação do meio ambiente.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, lembrou que, além da pandemia, o ano de 2020 começou com dificuldades para o agronegócio do Rio Grande do Sul, lembrando, entre outras coisas, da seca que trouxe quebra de produção no campo.

“Além do resultado econômico, é o efeito de demonstração de resiliência, resistência e posicionamento do agronegócio aos olhos do próprio povo gaúcho e também do Brasil e do mundo. Tivemos de inovar, e como não pudemos trazer as pessoas ao parque, levamos o parque às pessoas”, disse Leite, de acordo com o divulgado pelo governo do Rio Grande do Sul.

A Expointer é realizada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), Federação da Agricultura do Estado (Farsul), prefeitura de Esteio, Organização das Cooperativas do Estado do RS (Ocergs) e Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no RS (Simers).

Fonte: Globo Rural