ago 26 2020

Indústria tenta baixar a régua da arroba, mas preços não cedem


Nesta quarta-feira, o mercado do boi gordo apresentou baixa liquidez, embora o valor da arroba continue em patamar elevado nas principais praças pecuárias, mantendo o viés de alta. As indústrias frigoríficas continuam tendo bastante dificuldade em compor as escalas de abate, em meio ao cenário de oferta restrita de boiadas prontas em todo o País.

Segundo apurou a IHS Markit, alguns frigoríficos reduziram o nível de produção diária para se adaptar ao menor fluxo das vendas de carne bovina no mercado interno. Com isso, relatou a consultoria, algumas indústrias tentaram reduzir os valores oferecidos pela boiada, sem conseguir, porém, efetivar novas compras de boiadas.

Continue a leitura após o anúncio
Por sua vez, as plantas habilitadas para exportação têm se beneficiado do ritmo acelerado dos embarques de carne bovina, com destaque para atuação ativa da China. Tal condição favorece o pecuarista, já que as indústrias têm de pagar valores mais altos pela arroba para conseguir atender a forte demanda internacional.

No atacado, os preços dos principais cortes bovinos continuaram estáveis, informa a IHS Markit. Ao longo desta última semana de agosto, as expectativas apontam para um menor consumo de proteínas no mercado doméstico, devido ao menor poder aquisitivo da população. Porém, a consultoria IHS prevê reação no consumo a partir da próxima semana, quando está previsto a entrada dos salários de setembro. A oferta de carne também segue reduzida, em função da dificuldade dos frigoríficos para avançar com as escalas de abate.

Boi a R$ 230 a arroba

Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, na terça-feira (25/8), a cotação do boi comum chegou nos R$ 230/@, preço bruto à vista, R$229,50/@ com desconto do Senar, e R$226,50/@ com desconto do Funrural e Senar.

Na série histórica de preços da Scot, esse patamar de preço ocorreu em novembro de 2019, no dia 22, em função das compras chinesas, para preencher o ‘’buraco’’ deixado pela peste suína africana, de acordo com a consultoria.

Para as boiadas que hoje atendem a esse mercado, bovinos jovens de até 30 meses, o ágio é de até R$ 5 sobre a cotação do boi comum.

Giro pelas praças nesta quarta-feira

No Mato Grosso, a arroba do boi gordo se valorizou nesta quarta-feira. Nas principais praças do Estado, a oferta de gado parece insuficiente para suprir a necessidade de abate das indústrias, que atendem a forte demanda das exportações.

Em Rondônia, a baixa disponibilidade de boiada também promoveu novos ajustes positivos nos preços da arroba.

Em São Paulo, os poucos lotes terminados nos confinamentos foram comprados, e os negócios ocorreram mediante a valores acima das máximas anteriores.

Em Minas Gerais, os preços ficaram estáveis nesta quarta-feira. Alguns frigoríficos pesquisados alegaram posicionar as cotações abaixo das máximas vigentes, na tentativa de efetivar negócios com margens mais atrativas, de acordo com a IHS Markit.

Confira as cotações desta quarta-feira, 26 de agosto, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 236/@ (prazo)

vaca a R$ 219/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 220/@ (à vista)

vaca a R$ 207/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 224/@ (prazo)

vaca a R$ 209/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 224/@ (prazo)

vaca a R$ 209/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 210/@ (prazo)

vaca a R$ 200@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 211/@ (prazo)

vaca a R$ 200/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 213/@ (prazo)

vaca a R$ 204/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 209/@ (à vista)

vaca a R$ 200/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 206/@ (à vista)

vaca a R$ 196/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 231/@ (prazo)

vaca R$ 217/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 229/@ (prazo)

vaca a R$ 217/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 227/@ (à vista)

vaca a R$ 210/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 228/@ (prazo)

vaca a R$ 218/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 231/@ (prazo)

vaca a R$ 216/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 241/@ (à vista)

vaca a R$ 235/@ (à vista)

RS-P.Alegre:

boi a R$ 210/@ (à vista)

vaca a R$ 200/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 210/@ (à vista)

vaca a R$ 200/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 231/@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 229@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 227/@ (prazo)

vaca a R$ 217/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 232/@ (prazo)

vaca a R$ 222/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 230/@ (à vista)

vaca a R$ 220/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 212/@ (à vista)

vaca a R$ 202/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 227/@ (prazo)

vaca a R$ 212/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 232/@ (à vista)

vaca a R$ 212/@ (à vista)

Portal DBO