mai 27 2020

A sustentabilidade da pecuária é possível?


A sustentabilidade da pecuária bovina é um tema recorrente nas discussões sobre o agronegócio brasileiro, sobretudo no que diz respeito ao bioma Amazônia com sua imensa floresta tropical. É consenso a necessidade da redução dos impactos socioambientais dessa atividade, ao passo que a produção tende a aumentar.

O aumento da produtividade, com a mesma ou menor área de pastagem vai ao encontro dos mercados nacional e internacional que demandam carne e couro produzidos de acordo com os conceitos de bom manejo ambiental, certificação de origem e responsabilidade socioambiental.

Nos últimos Censo Agropecuário do IBGE (1995 e 2006), verifica-se crescimento de 46% na produção de carne, com aumento de 50% na produtividade e redução de 3% nas áreas de pastagem. Associando-se tais dados às ações em andamento, a tendência é de melhoria na sustentabilidade da pecuária.

No levantamento de 2017, tivemos um efetivo do rebanho bovino de 172.719.164 cabeças em todo o país. Foram introduzidas novas tecnologias para o controle na coleta de dados, tais como: lista prévia de endereços, utilização de imagens de satélite nos dispositivos móveis de coleta para melhor localização do recenseador em relação ao terreno, e uso de coordenadas do endereço e do local de abertura do questionário, as quais permitiram melhor cobertura e avaliação do trabalho.

A pesquisa do Censo Agropecuário do IBGE fornece informações sobre o total de estabelecimentos, área total desses estabelecimentos, características do produtor, características do estabelecimento – uso de energia elétrica, práticas agrícolas, uso de adubação, uso de agrotóxicos, uso de agricultura orgânica, utilização das terras, existência de recursos hídricos, existência de depósitos e silos.

A Pecuária Legal resulta em sistemas de produção mais competitivos, mediante a consolidação do mercado doméstico e a busca de novos mercados que valorizem carne e couro de alta qualidade.

Trata-se de uma iniciativa dirigida à cadeia da pecuária, bem como à sociedade em geral, no sentido de esclarecer sobre a perda e a degradação de florestas tropicais, subtropicais e ecossistemas causadas por desmatamento ilegal, principalmente na Amazônia.

BOAS PRÁTICAS

As Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA) da Embrapa, vêm se mostrando um bom instrumento, ajudando a cadeia da pecuária a ser mais produtiva e sustentável.

Assim como o GTPS – Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável e todos os seus membros que assumem o compromisso com o desenvolvimento sustentável da pecuária por meio da articulação de cadeia, da disseminação de informação e apoio à melhoria contínua, buscando equilíbrio entre os pilares econômico, social e ambiental.

A Pecuária Legal luta por uma causa importante, que é tornar a pecuária na Amazônia cada vez mais dentro de leis ambientais e padrões de qualidade, além de sustentável e admirada por todos.

Hoje em dia, ser um Pecuarista Legal é mais do que abraçar uma causa, é também ser reconhecido e valorizado por sua conduta ética e responsável por todos os agentes da pecuária, como também ter a admiração dos consumidores do Brasil e do mundo.

Saiba mais em www.pecuarialegal.com.br

Diário Online