mar 19 2020

Incertezas para o boi gordo


O mercado do boi gordo está parado. Houve ajuste negativo em algumas referências, os negócios que têm ocorrido são em valores menores, mas sem volume.

A redução de abates tem gerado a pressão de baixa, mas também uma redução dos estoques de carne bovina. Isto tem potencial para abrir as margens e gerar uma recuperação dos valores ofertados.

No mercado futuro, as cotações trabalham em alta na manhã desta quinta-feira, após uma desvalorização de cerca de R$40,00/@ em dez dias, considerando o contrato futuro de outubro.

Embora incerteza seja a palavra que melhor define a situação atual, aqui englobando aspectos do mercado do boi gordo e das diversas áreas, política, social e econômica, os pastos, em geral, estão com boa qualidade, o que permite que os produtores mantenham a engorda neste agravamento da pandemia e testes de baixa.

Ontem foi o primeiro dia desde janeiro no qual a China não registrou nenhum caso de transmissão local. Ou seja, o nosso principal cliente, com uma lacuna gigantesca de proteína, está voltando ao jogo, em um cenário de real desvalorizado frente ao dólar. Obviamente tudo isso com a ponderação da limitação de movimentação, que tem sido observada e deve se intensificar.

Os preços da reposição e milho, com cotações futuras do boi gordo em patamar menor, embora em recuperação, podem limitar o confinamento. A associação destes fatores mantém um cenário interessante para a venda de gado no segundo semestre.

Para o curto prazo, a indicação é de acompanhamento diário da situação.

Hyberville Neto / Scot Consultoria