nov 25 2019

Importação chinesa de carne aumenta 68,5% em outubro ante igual mês de 2018


As importações chinesas de carnes e miúdos totalizaram 534.740 toneladas em outubro deste ano, volume 68,5% maior que o adquirido em igual mês do ano anterior, informou na manhã desta segunda-feira, 25, o Departamento de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês).

A despesa com a importação do produto aumentou 103,6%, atingindo US$ 1,764 bilhão no mês de outubro. Nos dez primeiros meses do ano, o país asiático importou 4,840 milhões de toneladas de carnes e miúdos.

As importações de carne suína foram as que registraram maior alta. Em outubro deste ano, a China adquiriu 177.426 toneladas, volume 113,9% superior ao comprado no mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, o país asiático comprou 1,503 milhão de toneladas de carne suína. De carne bovina, o país asiático importou 150.829 toneladas em outubro, alta de 63,2% na comparação anual.

De janeiro a outubro deste ano, já foram adquiridas 1,283 milhão de toneladas da commodity pela China. As compras de carne frango e miúdos de frango congelados cresceram 64%, para 66.921 toneladas em outubro deste ano. No acumulado do ano, a China comprou 615.547 toneladas do produto.

De carne de cordeiro, o país adquiriu 28.343 toneladas em outubro, 42,3% a mais que no mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, a China importou 317.894 toneladas da proteína.

O aumento das importações chinesas de carnes ocorre em meio à crise que o país enfrenta na procura de alternativas para o suprimento de proteína animal, como consequência do avanço da peste suína africana (ASF, na sigla em inglês) sobre o seu rebanho. O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China estima que cerca de 41% do plantel do país já foi dizimado pela doença.

Portal DBO