out 11 2019

Minerva paralisa dois frigoríficos no Uruguai


Devido aos preços elevados do gado, a brasileira Minerva Foods, maior exportadora de carne bovina da América do Sul, paralisou temporariamente dois de seus três frigoríficos no Uruguai. Procurada, a Minerva não respondeu.

De acordo com o jornal uruguaio "El Observador", a empresa comunicou ontem que cerca de 600 funcionários do abatedouro de Canelones terão os contratos suspensos a partir de novembro.

Com isso, já são duas unidades paralisadas. Neste mês, a Minerva também suspendeu os abates e os contratos de trabalho do abatedouro de Carrasco.

O Valor apurou que a Minerva decidiu abrir mais um turno de trabalho no abatedouro de Cerro Largo para tentar compensar a produção das duas outras unidades.

Os frigoríficos uruguaios vem sofrendo nos últimos anos com uma oferta escassa de gado e se queixam do aumento das exportações de gado vivo do país.

Neste ano, a proximidade da entressafra precipitou a paralisação das duas unidades da Minerva.

No Uruguai, a Minerva é a segunda maior indústria de carne bovina. A também brasileira Marfrig é a principal empresa do país, mas não fechou plantas de olho na forte demanda da Ásia.

Valor Econômico