out 4 2019

União Europeia pode voltar a comprar em 20 frigoríficos brasileiros suspensos até o final do ano


O Brasil está negociando com a União Europeia a retomada das exportações de carnes em 20 plantas frigoríficas brasileiras, na qual foram bloqueadas no ano passado após as operações Trapaça e Carne Fraca. O bloqueio levou a uma diminuição na participação do bloco europeu nas exportações de carne brasileiras, especialmente a de frango.

Durante o 19º Seminário de Planejamento Estratégico Empresarial, realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o diretor de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ariel Antônio Mendes, destacou que a retomada nas negociações pode acontecer até o final do ano.

“A ministra (da Agricultura, Tereza Cristina) imagina que isso aconteça até o fim do ano", ressaltou Mendes em entrevista coletiva após o evento. A liderança ainda reforçou que a volta das negociações ajudaria o Brasil a aumentar as exportações de proteína animal em 2020.

China

Durante a coletiva de imprensa, Mendes apontou que a exportação de carne de frango do Brasil deve aumentar aproximadamente 1% neste ano. Já as vendas ao exterior de carne suína devem ter um incremento de 3% a 5%, tendo em vista que essa estimativa é menor do que a que foi reportada em agosto pela a associação.

Em agosto, a Associação informou que o avanço nas vendas ao exterior de carne de frango ficaria entre 4% e 5% e 12% nas da proteína suína. Segundo a liderança, esse percentual não se confirmou pelo fato dos chineses serem muito habilidosos para negociar.

"Imaginávamos que chineses comprariam tudo", disse ele. "Isso não se confirmou. Chineses são muito habilidosos para negociar e sabem que, se começassem a comprar, inflacionariam preços”, comentou.

O diretor da ABPA ainda reforça que a China dificilmente conseguirá recuperar a produção de suínos em menos de três anos, já que perderam material genético. Além disso, os chineses estão mudando as estratégias de negociações e estão começando a importar peito de frango.

"Estão lançando mão mais forte de estoque estratégico e estão começando a importar peito de frango. Até recentemente era heresia falar isso, agora tivemos venda de peito de frango para a China”, destacou Mendes, conforme foi divulgado pelo o site Broadcast Agro.

Notícias Agricolas