out 1 2019

Sociedade Rural Brasileira celebra 100 anos


A Sociedade Rural Brasileira (SRB) está completando 100 anos em 2019. Ontem à noite, 30 de setembro, o aniversário foi comemorado em solenidade movimentada no Jockey Club de São Paulo. Entre os presentes, ex-presidentes da entidade, o atual, Marcelo Vieira, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o governador e o prefeito de São Paulo, João Doria e Bruno Covas, respectivamente, outras autoridades, lideranças empresarias, produtores e pecuaristas associados.

Fundada em 1919, a Sociedade Rural Brasileira, participou de episódios marcantes na história do País e se estabeleceu como uma das principais vozes dos produtores rurais brasileiros. A ata inaugural da entidade foi assinada por 50 produtores, em São Paulo. Na época, o Brasil vivia a Primeira República, ocasião da predominância da política do “café com leite” — dinâmica que envolvia a alternância de cafeicultores paulistas e fazendeiros mineiros no comando do Brasil.

Foi a proximidade dos pioneiros com a economia do café que levou à fundação da SRB na cidade de São Paulo.

Segundo o atual secretário da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Gustavo Junqueira, que também foi presidente da Sociedade Rural Brasileira, a entidade sempre esteve à frente do seu tempo na defesa dos associados. “Além disso, a Sociedade Rural Brasileira mostrou que tradição não é imobilismo”, ele diz. Segundo Gustavo, a renovação dos seus quadros diretivos sempre norteou os rumos da entidade.

Falando no início das solenidades, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou a importância do agronegócio brasileiro. “Agricultura e pecuária fazem a diferença no Brasil”, ressaltou. A ministra afirma que o setor é sustentável e os alimentos chegam ao prato de um milhão de pessoas a cada dia. Segundo Tereza Cristina, o desafio para o agronegócio é destravar os problemas de infraestrutura.

Conversando com GLOBO RURAL, o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues (2003 a 2006), que também foi presidente da Sociedade Rural Brasileira, disse que completar um século de existência é um fator de júbilo. No Brasil, isso não é comum, diz.

Para Roberto Rodrigues, a Sociedade Rural Brasileira realmente conseguiu antever o crescimento robusto e acelerado do agronegócio e atuou para dar sustentação aos novos tempos.

A noite comemorativa foi completada por uma corrida de cavalos e por um jantar.

Revista Globo Rural