jul 25 2019

Mercado do boi gordo em compasso de espera


A pressão de baixa observada nas últimas semanas perdeu força no mercado do boi gordo, mesmo com o escamento da carne ainda lento.

A menor oferta de boiadas (entressafra) associado a necessidade de aumento da produção para o consumo de início de mês têm dado fôlego para o mercado em diversas regiões. É o caso de Tocantins, Rondônia, Pará e Acre, por exemplo.

Porém, em outras praças, mesmo com a oferta restrita, o baixo consumo permite às indústrias seguirem ofertando preços menores pela matéria-prima, como em São Paulo, por exemplo.

O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), realizado e divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) teve o quinto recuo consecutivo em 2019. Atualmente o índice está em 89,9 pontos, menor patamar do ano, porém, na comparação anual houve alta de 5,5%.

Este cenário, de menor oferta de boiadas e baixo consumo mantiveram o mercado com os preços andando de lado ao longo de julho.

Na média das trinta e duas praças pesquisadas pela Scot Consultoria, o preço do boi gordo apresentou leve alta, de 0,3% no acumulado do mês, até o momento.

Para o curto prazo, caso o escoamento de carne melhore (início de mês), o mercado do boi gordo pode ganhar força.

Felippe Reis / Scot