mai 30 2019

Parcerias fortalecem a pecuária sustentável na Amazônia


Quase um terço do rebanho bovino brasileiro se encontra na região amazônica e a sustentabilidade dessa atividade, nos aspectos econômico, social e ambiental, é o objetivo do evento “Pecuária Rentável de Baixo Carbono na Amazônia”, que será realizado nesta quinta-feira, dia 30 de maio, na sede da Embrapa Amazônia Oriental, em Belém (PA). Pesquisadores, empresários, produtores rurais, gestores públicos e organizações não-governamentais vão conhecer experiências, fortalecer a cooperação e debater soluções para a cadeia produtiva da pecuária no estado do Pará.

Os dados preliminares do Censo agropecuário 2017 (IBGE) mostram que o Pará tem o quinto maior rebanho bovino do país e o segundo da Amazônia, com quase 16 milhões de cabeças de gado. Esse rebanho está distribuído em praticamente todo o estado, mas com maior concentração nas regiões sudeste e sul do Pará, com destaque aos municípios de São Félix do Xingu, Itupiranga, Novo Repartimento e Marabá.

No evento, especialistas da organização Solidaridad Brasil e da Universidade de Wageningen (Holanda) vão apresentar o estudo “Os pequenos grandes: Desafios da pecuária de cria sustentável na Amazônia e o potencial dos Núcleos de Inovação e Aprendizagem (NIAs)”, realizado pelas duas instituições em parceria com o Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) e apoio do Governo dos Países Baixos.

De acordo com Raquel Motta, pesquisadora da Universidade de Wageningen, o estudo analisou a pecuária de cria no Sudeste do Pará e identificou experiências existentes para fornecer alternativas economicamente viáveis, ambientalmente sustentáveis e socialmente inclusivas para a intensificação dessa atividade na região.

Para a gerente de Projetos da Solidaridad Brasil, Joyce Brandão, o estudo joga luz tanto no potencial de mitigação das emissões de Gases do Efeito Estufa quanto nas oportunidades para os pecuaristas de pequena escala. “Não podemos falar de desmatamento sem a melhoria das práticas agropecuárias. E os NIAs permitiriam, além do acesso a técnicas de gestão e produção, a inserção deles na cadeia produtiva”, disse.

“O estudo é resultado de uma parceria institucional que valida o modelo integrado em desenvolvimento pela Solidaridad no Pará e indica caminhos para o ganho de escala e impacto positivo. Além de o modelo incrementar a renda dos produtores e reduzir a pressão de desmatamento, ele permite que as novas gerações permaneçam no campo por enxergarem novas oportunidades econômicas”, completa o gerente de País da Solidaridad Brasil, Rodrigo Castro.

O chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Amazônia Oriental, Bruno Giovany de Maria, diz que alguns produtores já utilizam tecnologias que melhoram produtividade, renda e sustentabilidade ambiental para a atividade pecuária de corte e de leite na região.

“O trabalho é fruto da intensa parceria da pesquisa com o segmento produtivo. O que precisamos é ampliar o acesso às tecnologias e melhorar a qualidade dos rebanhos e das pastagens”, afirma. Ele cita as técnicas de manejo e recuperação de pastagens e os sistemas agrossilvipastoris, como a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, que serão apresentadas no evento.

O evento, realizado pela Embaixada do Reino dos Países Baixos, Universidade de Wageningen, Solidaridad Brasil e Embrapa Amazônia Oriental, representa um passo inicial para a cooperação entre o Brasil e os Países Baixos focada em parcerias comerciais e na troca de conhecimentos no âmbito da agricultura e pecuária de baixo carbono na Amazônia.

A programação contará com a participação da Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH), Imazon, Federação da Agricultura do Estado do Pará, além de representantes de empresas multinacionais, exportadores, instituições de crédito agrícola, ONGs e prefeituras.

Sobre a Solidaridad Brasil

A Solidaridad Brasil é uma organização internacional sem fins lucrativos com mais de 50 anos de experiência e atuação em 44 países no desenvolvimento de cadeias de valor socialmente inclusivas, ambientalmente responsáveis e economicamente rentáveis nos campos da agropecuária e da mineração artesanal. Realiza parcerias e soluções inovadoras junto a empresas, governos e comércio nos setores que atua, para apoiar agricultores e pecuaristas a produzir mais e melhor, promovendo a transição para uma produção agropecuária que respeite o planeta.

Desde 2015, a Solidaridad mantém em Novo Repartimento (PA) o projeto Territórios Inclusivos e Sustentáveis na Amazônia. Ele oferece assistência técnica para 150 produtores familiares na recuperação de áreas de pastagens degradadas. São usados sistemas agroflorestais com cacau e intensificação da pecuária de cria de baixo carbono. Dessa forma, promove o incremento de renda para os pequenos produtores e a manutenção de florestas. Assista ao vídeo:



Serviço

Lançamento do estudo Os pequenos grandes: Desafios da pecuária de cria sustentável na Amazônia e o potencial dos Núcleos de Inovação e Aprendizagem (NIAs)

Data: 30/05/2019
Horário: 9h às 16h
Local: Embrapa Amazônia Oriental (Trav. Dr. Enéas Pinheiro, s/n, esquina com a Perimetral)

Beef Point