jun 2 2019

Aplicativo de celular auxilia pecuarista na escolha de técnicas reprodutivas


Qual o valor a ser pago por um touro melhorador? O que é mais viável economicamente, a monta natural ou a inseminação artificial? Perguntas como essas, feitas frequentemente por pecuaristas e técnicos, e serão agora respondidas com mais rapidez e eficiência com o auxílio do Cria Certo.

Desenvolvido pela Embrapa Gado de Corte (MS) em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), o aplicativo simula e calcula os custos e benefícios de técnicas reprodutivas adotadas no Brasil, dando suporte à tomada de decisão.

“Algumas vezes, o produtor de gado de corte negligencia a fase de cria. No entanto, além de ter custo elevado, ela traz forte impacto ao sistema como um todo. Para abordar esse problema, foi desenvolvido o Cria Certo, uma ferramenta de pecuária de precisão que ajuda no planejamento da propriedade”, conta a especialista em sistemas de produção Thais Basso Amaral, pesquisadora da Embrapa e uma das idealizadoras da proposta.

O aplicativo reúne quatro simuladores com os métodos de reprodução mais relevantes atualmente: monta natural, inseminação artificial em tempo fixo (IATF) mais repasse com touro, duas inseminações em tempo fixo mais repasse com touro e três inseminações em tempo fixo. Amaral explica que ao longo de 15 anos, as práticas reprodutivas na pecuária mudaram.

Em 2003, 5% do rebanho era inseminado. Atualmente, o índice está em torno de 12%, sendo que cerca de 80% por meio da IATF. Essas informações foram consideradas ao projetar o software com essas três possibilidades de IATF.

“A gestão exige que você olhe o sistema de produção completo. As fases: cria, recria e engorda se conectam e interagem para um resultado final positivo”, complementa Fernando Paim Costa, socioeconomista da Embrapa e participante do projeto com Amaral, desde 2003, quando o Cria Certo tinha o formato de planilhas eletrônicas.

Na época, essas planilhas com os cálculos dos custos de diferentes tecnologias aplicadas à reprodução bovina eram utilizadas por Amaral, Costa e o pesquisador aposentado Eduardo Simões Correa em seus estudos e publicações na Embrapa. Para maior adoção das planilhas pelo setor produtivo, tornando-as uma ferramenta de gestão, os pesquisadores as reestruturaram e embarcaram em uma plataforma móvel, aproveitando a popularização dos celulares no meio rural.

A ferramenta calcula também custos totais do touro e do método reprodutivo, e também apresenta esse número por prenhez. Produtores que usam touros melhoradores podem saber o ganho adicional em reais em função do valor genético do animal utilizado. Outra funcionalidade é a comparação de simulações que permite ao usuário confrontar os índices comuns de simulações de tipos diferentes.

Recomendações

Para melhor aproveitamento do software, os pesquisadores recomendam uma gestão mínima da propriedade, com dados da fazenda, índices zootécnicos do rebanho, gastos com alimentação e medicamentos entre outros. “A questão é aperfeiçoar o processo de decisão com ajustes mais certeiros a partir das informações”, comenta Costa.

O aplicativo dispõe de valores de referência para cálculos e comparações, caso o usuário queira apenas perspectivas ou não tenha dados da propriedade. “Será um cenário simulado e não a realidade daquele estabelecimento rural”, esclarecem os idealizadores. De qualquer forma, os cientistas acreditam que quem utilizar a ferramenta enxergará a pecuária de corte como uma empresa.

Outra vantagem é a sincronização das informações, quando o aparelho não está conectado a internet, bastando um único acesso e registro, assim como a conexão com os sensores dos celulares e tablets, como leitor biométrico, acelerômetro e GPS. Por fim, a tecnologia permite o compartilhamento de links dos apps por meio de plataforma de mensagens instantâneas.

Canal Rural