jul 26 2018

“Questões técnicas” travam reabertura russa a carnes do Brasil


As negociações para a reabertura da Rússia às carnes bovina e suína do Brasil tiveram avanços durante a cúpula dos Brics, que está ocorrendo na África do Sul, mas um desfecho positivo para os exportadores brasileiros ainda depende de “questões técnicas”, afirmou hoje o ministro da Agricultura, Blairo Maggi em um grupo de WhatsApp formado por representantes do setor agrícola.

Blairo se reuniu nesta quinta-feira com o ministro da Agricultura da Rússia, Dmitry Patrushev. “Acertamos que assim que resolver questões técnicas discutidas na reunião do dia 24/07/2018 [...] eles reabrirão o mercado de carnes suína e bovinas e não há outros empecilhos”, escreveu Blairo na mensagem enviada pelo aplicativo de mensagens.

De acordo com o ministro brasileiro, o presidente Michel Temer também tratou do assunto com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante a cúpula em Joanesburgo.

Na terça-feira, técnicos do Ministério da Agricultura se reuniram em Moscou com representantes do serviço veterinário da Rússia para tratar da reabertura do mercado às carnes do Brasil. Moscou proibiu as compra de carnes bovina e suína brasileiras no fim do ano passado, alegando a presença do promotor de crescimento ractopamina — que é proibido na Rússia — em lotes vindos do Brasil.

Na reunião entre os técnicos, ficou acertado que o Ministério da Agricultura enviará na semana que vem um documento com os resultados das investigações feitas no Brasil sobre a presença de ractopamina. Considerando a mensagem enviada por Blairo nesta terça-feira, seria, em tese, o último passo para a reabertura do mercado russo. No entanto, há dúvidas se Moscou enviará uma missão de técnicos ao Brasil para visitar os frigoríficos e só assim reabilitá-los, disse ao Valor uma fonte do setor de carnes.

Fonte: Valor