abr 23 2018

Competitividade da carne bovina é a menor em 10 anos


As últimas referências do mercado do boi gordo indicam poucos negócios realizados. Este comportamento não foi muito distante do observado no transcorrer da semana que passou.

Na média de todas as praças pesquisadas, houve queda de 0,5% nos preços à vista da arroba. Esta baixa foi puxada principalmente pela região do Triângulo Mineiro, onde o boi gordo caiu 3% nos últimos cinco dias.

Em São Paulo, houve dois os cenários. As empresas que estão com as escalas de abate fechadas até a primeira semana de maio são maioria e estas não abrem negociação, com isso, aproveitam o momento para traçar as estratégias de compra para este semana que começa.

Do outro lado estão os poucos frigoríficos com escalas menos alongadas. Estes abriram compras, mas os preços ofertados caíram. A arroba paulista está cotada em R$ 141,50, à vista, livre do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). A oferta atende com tranquilidade à demanda e permite esta conjuntura.

Embargo à carne de frango

De maneira geral, a apreensão segue em torno do mercado de carnes, visto que a barreira imposta, ao menos no curto prazo, poderá gerar um excedente de oferta no mercado interno.

O nível de competitividade da carne bovina, inclusive, já é o pior de toda a série histórica disponível (2008) em relação às concorrentes (suíno e frango), segundo a XP Investimentos. Assim, as incertezas continuam e influenciam novas desvalorizações para a carne bovina.

Fonte: Canal Rural