mar 8 2018

Boi: consumo não reage mesmo com pagamento de salários e leve melhora econômica


O mercado físico de boi gordo teve uma quarta-feira, dia 7, de preços entre estáveis a mais baixos na maioria das praças de comercialização. A oferta de animais não está abundante, mas a demanda também não.

Em São Paulo as programações de abate atendem entre três e quatro dias na maioria dos casos. Quando as ofertas de compra aumentam, é possível manter as escalas, o que evidencia que há uma parcela de retenção, normal para o período. Por outro lado, é perceptível uma oferta crescente de fêmeas em algumas regiões, como Mato Grosso do Sul.

O clima mais seco em algumas regiões do país começa a gerar preocupações nos pecuaristas. Parte destes vem segurando animais no pasto nos últimos meses, na tentativa de reequilibrar preços, e agora voltam a se preocupar com uma possível desova futura.

O início de mês não trouxe ofertas de compra maiores pelos frigoríficos, o que ilustra uma demanda modesta, mesmo com o contexto de melhoria econômica. De toda forma, estamos em período de melhoria nas vendas. Em geral, os salários estão caindo nas contas (quinto dia útil), então é possível que o escoamento reaja no curto prazo.

Fonte: Canal Rural